Com os anos os materiais acabam por se degradar, muitas vezes fruto de intervenções de manutenção de desentupimentos, produtos químicos, deslocação das argamassas ou mesmo raízes de árvores quando se trata de esgotos localizados em jardins e outros similares.

Por norma, uma fuga/infiltração da rede de esgotos, não é simples de perceber muitas vezes até pela sua natureza esporádica, algumas fugas só ocorrem quando ocorrem alterações acentuadas de caudal e por sua vez a pressão/peso, não sendo esta uma rede pressurizada, detectar um pequena fissura numa rede de esgotos ou águas pluviais, pode revelar-se um sério problema. Muitas vezes o problema passa por reproduzir o derrame, ou seja, existe indício de infiltração, suspeita-se de redes de esgotos ou pluvial, mas não se consegue reproduzir o problema de modo a possibilitar o diagnosticar e localizar.

Muitas vezes recorremos a colorantes, insuflação de águas quentes ou mesmo balões de tamponamento mas para se localizar com precisão é normalmente utilizado o recurso de vídeo inspeção. Este método consiste na introdução de um cabo óptico, que além de visualizar, permite também localizar a ponta do cabo através das paredes, e, deste modo identificar o ponto exato da ruptura desde que a mesma tenha sido identificada visualmente através do aparelho.

Importa referir que todos o métodos por melhores e mais eficazes que sejam, teem sempre um limite e podem variar a precisão, não é o mesmo trabalhar com um esgoto com 5m de extensão a 50cm de profundidade comparado com um esgoto de 100m de extensão a 3m de profundidade. Este e outros cenários mais ou menos comuns podem influenciar a margem de precisão, sendo que por norma é compensatório comparado com possibilidade de substituir toda a tubagem.